segunda-feira, 4 de julho de 2016

ACADÊMICOS DE ENGENHARA AMBIENTAL DA FACULDADE UNIAMÉRICA REALIZAM VISITA TÉCNICA NOS LAVA CARROS DE MATELÂNDIA


O presente trabalho teve como objetivo realizar um levantamento estatístico nos lava-carros do município de Matelândia, a fim de identificar as tecnologias aplicadas, bem como suas características, funcionalidades, e avaliação destas tecnologias com base ao cumprimento da legislação. Divulgar em âmbito municipal os resultados encontrados e propor uma sugestão de redução no consumo de água.




 UM BOM MODELO DE CAIXA SEPARADORA DE ÁGUA E ÓLEO A SER CONSTRUÍDO EM ALVENARIA.

É um equipamento utilizado para separar o óleo e a areia da água que vai para a rede de esgoto. São três recipientes feitos em alvenaria, impermeabilizados e ligados por canos de 4’’Ø (quatro polegadas de diâmetro) que recebem a água da lavagem de peças e equipamentos sujos de óleo para fazer a filtragem desta água e separá-la do óleo, impedindo assim que o óleo seja lançado na rede de esgoto junto a água. Os estabelecimentos que possuem atividades relacionadas a lavagem de peças, veículos ou equipamentos sujos de óleo (oficinas mecânicas, lava-carro, troca de óleo, funilaria e pintura, etc.) devem construir ou adquirir um equipamento para separar o óleo e areia da água. Estas caixas permitem que o óleo não contamine o solo ou a estação de tratamento de esgoto (ETE) e a areia não cause entupimento nas tubulações da rede de esgoto. Também é possível que o proprietário do estabelecimento venda o óleo retirado da última caixa separadora.

Caixa separadora adequada para o tratamento preliminar de águas 
            Fonte:(SJRP, 2016).

 Considerando ser um estudo de caso, esse projeto teve a importância de fomentar na população, empresarial do segmento “ lavadores de veículos” - e usuários dos mesmos, um senso de como a atividade pode ser um potencial agente poluidor dos recursos hídricos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

REFIS EM MATELÂNDIA